Saturday, 03 December, 2022

Cuidado com o AVC

A data 29 de outubro é dedicada ao Dia Mundial do AVC (Acidente Vascular Cerebral)

Mas o é que mesmo um AVC?

O AVC decorre da alteração do fluxo de sangue ao cérebro. Responsável pela morte de células nervosas da região cerebral atingida, o AVC pode se originar de uma obstrução de vasos sanguíneos, o chamado acidente vascular isquêmico, ou de uma ruptura do vaso, conhecido por acidente vascular hemorrágico.

– Acidente vascular isquêmico ou infarto cerebral: responsável por 80% dos casos de AVC. Esse entupimento dos vasos cerebrais pode ocorrer devido a uma trombose (formação de placas numa artéria principal do cérebro) ou embolia (quando um trombo ou uma placa de gordura originária de outra parte do corpo se solta e pela rede sanguínea chega aos vasos cerebrais);

– Acidente vascular hemorrágico: o rompimento dos vasos sanguíneos se dá na maioria das vezes no interior do cérebro, a denominada hemorragia intracerebral. Em outros casos, ocorre a hemorragia subaracnóide, o sangramento entre o cérebro e a aracnóide (uma das membranas que compõe a meninge). Como conseqüência imediata, há o aumento da pressão intracraniana, que pode resultar em maior dificuldade para a chegada de sangue em outras áreas não afetadas e agravar a lesão. Esse subtipo de AVC é mais grave e tem altos indices de mortalidade.

Sintomas e sinais de alerta:

Muitos sintomas são comuns aos acidentes vasculares isquêmicos e hemorrágicos, como:

  • dor de cabeça muito forte, de início súbito, sobretudo se acompanhada de vômitos;
  • fraqueza ou dormência na face, nos braços ou nas pernas, geralmente afetando um dos lados do corpo;
  • paralisia (dificuldade ou incapacidade de se movimentar);
  • perda súbita da fala ou dificuldade para se comunicar e compreender o que se diz;
  • perda da visão ou dificuldade para enxergar com um ou ambos os olhos.

Leia: Como exercitar meu cérebro

Como evitar o AVC


Fatores de risco:

  • hipertensão;
  • diabetes;
  • tabagismo;
  • consumo freqüente de álcool e drogas;
  • estresse;
  • colesterol elevado;
  • doenças cardiovasculares, sobretudo as que produzem arritmias;
  • sedentarismo;
  • doenças do sangue.

Existem fatores que podem facilitar o desencadeamento de um Acidente Vascular Cerebral e que são inerentes à vida humana, como o envelhecimento. Pessoas com mais de 55 anos possuem maior propensão a desenvolver o AVC. Características genéticas, como pertencer a raça negra, e história familiar de doenças cardiovasculares também aumentam a chance de AVC. Esses indivíduos, portanto, devem ter mais atenção e fazer avaliações médicas mais frequentes.


(* Com informações da Biblioteca Virtual em Sáude – Leia mais aqui )


Veja também na RIAAM-Minas

0 comments on “Cuidado com o AVC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *